29/04/2015 00h00

Feira criativa rene cerca de 200 opes de presentes para o Dia das Mes no Conjunto Nacional

Indique para um Amigo

Presentes criativos a preços atraentes para mães de todos os estilos. O “Espaço Criativo”, ponto de venda do Núcleo de Economia Criativa (NEC), oferece cerca de 200 opções de presentes para o Dia das Mães no Conjunto Nacional, entre os dias 30 deste mês e 10 de maio. A lista de sugestões conta com acessórios de moda, roupas, agendas, luminárias, objetos para escritório, telas em grafites, tapetes, capas para tablet e notebook, entre outras.  Os produtos são feitos por artesãos de várias organizações sociais e reúnem peças sustentáveis. Os preços começam em R$ 10.

Braço sustentável da Associação Paulista Viva (APV) implantado em 2012, o NEC-APV é desenvolvido com o apoio do Condomínio Conjunto Nacional e formado por 12 instituições que trabalham com pessoas desfavorecidas econômica e socialmente, incluindo indivíduos com limitações físicas e psíquicas. São elas: CAJEC; Adianta Instituto; Move Institute; Mercosol/ITCP-FGV; CAPS Itapeva; Cooperaacs; Baobá; Cratod; Associação Novolhar; Loja Social; Ecotece e Projeto Quixote.

O NEC contribui com as atividades de ressocialização e geração de renda realizadas por essas instituições, estimulando a reintegração social, o resgate da autoestima, a capacitação, a inovação, o empreendedorismo e a criação de espaços de trabalho adequados à capacidade de produção de cada indivíduo.

O Conjunto Nacional, referência cultural e arquitetônica da cidade, participa da iniciativa como parceiro. Três vezes ao ano (Dia das Mães, Dia dos Pais e Natal), sua administração disponibiliza espaço gratuito no piso térreo para a comercialização dos produtos do grupo. O projeto também contempla um ponto de venda itinerante. 

O Núcleo de Economia Criativa é um laboratório de experiências, no qual organizações dos setores público, privado e do terceiro setor somam esforços e conhecimento.  Além do artesanato, a atuação do NEC abrange ainda a moda, a arte e o design.

O Núcleo de Economia Criativa foi idealizado pela advogada Vilma Peramezza, que administra o Conjunto Nacional há 30 anos e preside o Conselho Deliberativo da Associação Paulista Viva. Sob o seu comando, o projeto vem se consolidando e apontando novos caminhos para a integração social dos menos favorecidos.

Data: De 30/04 a 10/05
Local: Espaço Cultural Conjunto Nacional – Avenida Paulista, 2073 – www.ccn.com.br
Horário: das 10h30 às 20h (sábado das 12h às 20h / domingo e feriado, das 12h às 18h).

Instituições integrantes do NEC 

CAJEC (Casa José Eduardo Cavichio): presta apoio a crianças e adolescentes com câncer para realização de tratamento em hospitais de São Paulo. Oferece moradia, transporte, refeições diárias, auxílio na compra de medicamentos, tratamento fisioterapêutico e psicológico. http://www.cajec.org.br

Adianta Instituto: tem como missão fomentar o empreendedorismo dos atores de movimentos culturais, socioeconômicos, educacionais e de bem-estar físico, mental e espiritual, via capacitação e voluntariado.

Move Institute: organização voltada à causa animal, em especial às interações e aos problemas do convívio entre humanos e animais, tais como venda, maus tratos, abandono, confinamento e exploração. O trabalho é focado na disseminação de informação, formação de opinião e pensamento crítico e na transformação de hábitos. http://www.moveinstitute.org/

Mercosol (Mercado Solidário Itinerante/ITCP-FGV): loja de comércio solidário itinerante que oferece produtos de empreendimentos, cooperativas e associações de pequenos produtores. É organizado pela ITCP-FGV (Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares Fundação Getulio Vargas). http://merco-sol.blogspot.com.br/2009/10/sobre-itcp-fgv.html

CAPS ITAPEVA (Centro de Atenção Psicossocial Professor Luis da Rocha Cerqueira): oferece serviço público de saúde mental como o objetivo de promover a reabilitação psicossocial e o tratamento de pacientes com transtornos mentais severos. Na Oficina dos Anjos, apoiada pelo CAPS Itapeva e pela “Arte em Marchetaria”, a proposta vai além da geração de renda. Suas ações buscam trabalhar a inserção social e priorizar a escuta de forma coletiva, reunindo todos os envolvidos (usuários e apoiadores) no processo de criação e comercialização dos produtos. Além do Núcleo de Economia Criativa, a oficina mantém parceria com integrantes do próprio NEC, como a Ecotece. www.redesocialbelavista.com.br

Cooperaacs (Cooperativa Social de Trabalho e Produção de Arte Alternativa e Coleta Seletiva): combina cultura, sustentabilidade e resgate da cidadania, transformando lixo em arte. É responsável pela produção e decoração natalina da fachada do Condomínio Conjunto Nacional. http://cooperaacs.com.br/

Baobá: projeto de valorização da tecelagem artesanal através da produção de peças com matérias-primas orgânicas ou recicladas. Tem como diretrizes a criação de empregos nos quais as pessoas possam exercer seu potencial criativo e o uso de técnicas de produção não prejudiciais ao meio ambiente.

Cratod (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas): vinculado ao Governo de São Paulo, tem como atribuição ser um polo de coordenação e implementação de políticas públicas relacionadas à promoção da saúde, à prevenção e ao tratamento dos transtornos decorrentes do uso de álcool, tabaco e outras drogas. Através do apoio a Oficina Vida Ativa, trabalha e estimula a inserção social por meio de diversas ações combinadas, incluindo a geração de renda. http://www.cidadao.sp.gov.br/servico.php?serv=2815

Associação Novolhar: seu objetivo é contribuir para a inclusão social de crianças, jovens, família e comunidade, proporcionando educação e formação. Atualmente, desenvolve cinco ações: Um Novolhar no Bixiga; Escritório de Inclusão Social Bela Vista; Audiovisual na Fundação C.A.S.A; Novolhar na TV (Programa Novolhar); Produtora Social Novolhar Comunica. http://www.novolhar.org.br/

Loja Social: integra o Programa de Incentivo à Rede de Comércio Solidário da Secretaria Municipal de Assistência Social. O programa se destina a capacitar entidades sociais para o trabalho, com ações de geração de renda que favoreçam a conquista da autonomia e inclusão social. A Loja Social comercializa itens produzidos por artesãos que trabalham com o reaproveitamento e a reciclagem de materiais. http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/assistencia_social/rede_de_comercio_
solidario/index.php?p=3167


Instituto Ecotece: criador do termo “Vestir Consciente”, tem como proposta vestir com a consciência de que a vida é um tecido: tudo e todos são como fios que se conectam. Através da camiseta que se veste, por exemplo, é possível praticar o poder como consumidor ao buscar o equilíbrio entre a satisfação pessoal, o bem-estar social e a preservação do planeta. http://ecotece.org.br/

Projeto Quixote: atua na missão de transformar a história de crianças, jovens e famílias em complexas situações de risco, através do atendimento clínico, pedagógico e social integrados, gerando e disseminando conhecimento. Bastante conhecidos pelo trabalho com grafite, tem como frentes: “Programas de atendimento” e “Formação & Pesquisa”. http://www.projetoquixote.org.br/